HRW pede ao Hamas o cessar das execuções e torturas em Gaza

A organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW) reclamou ao movimento radical palestino Hamas, que controla a Faixa de Gaza, que ponha fim às execuções de palestinos suspeitos de colaborar com Israel e às agressões contra opositores políticos.

AFP |

"O Hamas tem de cessar seus ataques contra opositores políticos e suspeitos de colaboração que já causaram a morte de pelo menos 32 palestinos e a mutilação de dezenas de outras pessoas desde a recente ofensiva israelense em Gaza", indicou HRW, com sede em Nova York.

Em um documento de 26 páginas intitulado "Encoberto pela guerra: a violência política do Hamas" divulgado nesta segunda, HRW adverte para "detenções arbitrárias, torturas, mutilação por balas e execuções extrajudiciais", baseando no relato de testemunhos, de vítimas e relatórios de ONGs palestinas.

Durante a ofensiva militar de Israel contra a Faixa de Gaza, entre 27 de dezembro e 18 de janeiro, que causou a morte de mais de 1.400 palestinos, 18 homens foram executados sumariamente, a maioria por suspeitas de colaborar com Israel e outros 14 foram executados, denuncia a HRW.

"As prisões arbitrárias, a tortura, as mortes na prisão continuaram depois do cessar dos combates", enfatizou o vice-diretor da ONG para o Oriente Médio e África do Norte, Joe Stork.

yad-ms/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG