HRW exige da União Africana que tome medidas contra o regime de Mugabe

Cairo, 29 jun (EFE).- A organização Human Rights Watch (HRW) pediu hoje aos estados reunidos na 11ª Cúpula de chefes de Estado da União Africana (UA), na localidade egípcia de Sharm el-Sheikh, que imponham sanções ao presidente do Zimbábue, Robert Mugabe.

EFE |

"A União Africana pode ajudar a terminar com a violência no Zimbábue se tomar as medidas mais severas possíveis contra o Governo de Mugabe", assegurou Georgette Gagnon, diretora da HRW para a África em comunicado emitido hoje.

A ONG registrou vários incidentes de intimidação, violência e manipulação por parte do partido de Mugabe, a União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF), antes, durante e depois do segundo turno das eleições presidenciais realizadas no dia 27 de junho.

Moradores de vários bairros da capital disseram a HRW que partidários do Governo tinham ido de porta em porta para averiguar quem tinha votado e em quem tinha votado, batendo naqueles que não tinham ido às urnas ou cujo voto não tenha sido para Mugabe.

A HRW também registrou casos de violência antes das eleições, nos bairros periféricos da capital, quando partidários de Mugabe bateram em supostos eleitores da oposição e lhes ameaçaram. EFE fc/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG