HRW denuncia campos de detenção para torturar opositores no Zimbábue

Johanesburgo, 19 abr (EFE).- A organização humanitária Human Rights Watch (HRW) denunciou hoje que o partido governante do Zimbábue instalou centros de detenção onde está batendo, torturando e intimidando ativistas da oposição.

EFE |

"A tortura e a violência estão aumentando no Zimbábue", afirmou a HRW em comunicado divulgado em Johanesburgo, três semanas depois das eleições presidenciais de 29 de março, das quais ainda se desconhecem os resultados.

Segundo a organização, vítimas e testemunhas disseram que os centros de detenção foram montados pelo governante Zanu-PF em pontos onde a oposição tem amplo respaldo político.

"Os membros do Zanu-PF estão montando campos de tortura que têm como objetivo torturar sistematicamente suspeitos de ter votado pelo Movimento para Mudança Democrática (MDC) nas últimas eleições", diz no comunicado a diretora para a África da HRW, Georgette Gagnon.

A oposição denunciou que nos últimos dias vários de seus partidários foram detidos pelas forças de segurança e acusados de alterar a ordem pública.

A HRW afirmou que militantes do Zanu-PF e veteranos da guerra pela independência, assim como militares uniformizados, "se reúnem diariamente nestes campos para decidir quais serão seus alvos, geralmente aqueles que aparentemente apóiam o MDC".

"De acordo com as testemunhas, os alvos escolhidos são cercados e levados aos campos (de detenção) à noite, onde são agredidos por horas com garrotes e bastões", diz a denúncia da HRW.

A organização acrescenta que nos últimos dois dias ouviu mais de 30 pessoas que, por causa destes golpes, sofreram graves ferimentos, incluindo braços e pernas quebrados.

Uma das testemunhas disse que viu uma das vítimas destes centros de detenção, uma mulher "que não conseguia caminhar em função dos golpes que recebeu".

Segundo a HRW, a Polícia está ignorando estes fatos, porque "não pode intervir em temas políticos".

O regime de Mugabe é acusado freqüentemente de cometer abusos contra os direitos humanos e políticos do Zimbábue. As eleições de 29 de março foram as mais disputadas na história do país e aconteceram em meio a uma grave crise econômica. EFE ag/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG