HRW acusa facções libanesas de violar lei internacional

Beirute, 18 mai (EFE) - A ONG Human Rights Watch (HRW) denunciou hoje em comunicado que todas as facções políticas que participaram dos choques violentos registrados na semana passada no Líbano violaram a legislação internacional.

EFE |

Durante seis dias, partidários da maioria parlamentar pró-ocidental e da oposição pró-síria liderada pelos xiitas do grupo Hisbolá protagonizaram violentos confrontos em Beirute e em várias regiões libanesas nos quais pelo menos 65 pessoas morreram e outras 200 ficaram feridas, segundo fontes policiais.

A HRW assegurou que vários dos feridos foram atacados, mesmo estando desarmados, e que, segundo uma investigação preliminar, pelo menos 12 dos mortos eram civis e não estavam envolvidos nos combates.

A organização humanitária informou que os combatentes da oposição utilizaram armas e granadas em vários bairros populares de Beirute, que mataram ou feriram muitos civis.

Além disso, fizeram detenções ilegais de supostos partidários do Governo, alguns dos quais foram retidos durante vários dias e sofreram maus-tratos.

A HRW também destacou as violações dos partidários das Forças de 14 de março (coalizão anti-Síria integrada pela maioria parlamentar libanesa) cometidas contra os civis e o grupo rival.

A ONG disse que as autoridades judiciais libanesas começaram a investigar alguns dos ataques contra os civis, mas expressou seus temores de que estes crimes permaneçam sem punição.

Além disso, afirmou que a chave para a estabilidade no Líbano reside em que os líderes libaneses apóiem uma investigação judicial imparcial sobre os crimes cometidos durante os últimos choques no país. EFE ks/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG