NOVA YORK (Reuters) - O hotel Helmsley, de Nova York, disse nesta sexta-feira ter cancelado um banquete programado para a próxima semana ao tomar conhecimento que o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad era um dos convidados, afirmando que o homem que chamou o Holocausto de mentira não era bem-vindo. Ahmadinejad deve desembarcar em Nova York na próxima semana para participar da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, e suas aparições públicas fora do encontro geraram polêmicas no últimos anos.

"Assim que a gerência do Helmsley soube da possibilidade da missão iraniana ou do presidente Ahmadinejad participarem de uma cerimônia no Hotel Helmsley em Nova York, eles imediatamente ordenaram o cancelamento da cerimônia", disse o porta-voz do hotel, Howard Rubenstein, em comunicado.

"Nem a missão iraniana nem o presidente Ahmadinejad são bem-vindos em qualquer instalação do Helmsley", afirmou o documento, sem especificar os motivos.

Um grupo chamado de Unidos Contra um Irã Nuclear disse ao hotel que Ahmadinejad estava na lista de convidados, afirmou o porta-voz.

O jornal The New York Post informou que o banquete estava programado há meses por um grupo de estudantes iranianos.

Nesta sexta-feira, Ahmadinejad chamou o Holocausto de "uma mentira baseada em uma reivindicação que não se pode provar e mítica" em comentários na Universidade de Teerã.

(Reportagem de Daniel Trotta)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.