Nova Délhi, 20 dez (EFE).- O hotel Trident, atacado por um comando terrorista no final de novembro em Mumbai (Índia), reabrirá suas portas amanhã, mas as obras de restauração das áreas afetadas durarão vários meses, anunciou hoje o presidente da companhia que administra o estabelecimento, Rattan Keswani.

Em entrevista coletiva televisionada pela imprensa indiana, Keswani disse que o conserto das áreas que sofreram danos durante os atentados terão um custo de entre 4 e 5 milhões de rúpias (entre US$ 85 mil e US$ 106 mil).

Além disso, o responsável do hotel disse que as medidas de segurança se intensificaram e que, a partir de agora, haverá uma revista das bagagens, dos veículos e dos documentos de identidade das pessoas que visitam o hotel.

No entanto, Keswani precisou que a reabertura do hotel Oberoi, estabelecimento também atacado e situado no mesmo complexo do Trident, levará pelo menos seis meses e que os custos serão de mais de 400 milhões de rúpias (US$ 8,5 milhões).

O empresário disse que 22 hóspedes e 10 funcionários morreram em conseqüência do ataque.

Além disso, reconheceu que os atentados tiveram um impacto negativo no negócio "não só em Mumbai, mas em muitos lugares do país", e acrescentou que esperam cancelamentos "de entre 30% e 35%".

Keswani afirmou que amanhã acontecerá uma cerimônia ecumênica particular, à qual os meios de comunicação não poderão assistir.

Os especialistas calculam em US$ 100 milhões o valor das despesas de restauração do histórico palácio que abriga o hotel Taj Mahal, outro atingido pela explosão de granadas e disparos nos ataques.

Em 26 de novembro, um comando terrorista lançou um ataque que se prolongou durante três dias em diferentes pontos da cidade de Mumbai e que deixou 179 mortos, segundo números oficiais. EFE mb/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.