Hotel de Islamabad reabre três meses após ataque que deixou 60 mortos

O hotel de luxo Marriott de Islamabad reabriu as portas, neste domingo, três meses depois de ter sido devastado por um atentado suicida que deixou 60 mortos e mais de 250 feridos.

AFP |

"Transformei este hotel numa fortaleza", declarou Sadruddin Hashwani, seu proprietário, ao acender as velas colocadas diante das fotos dos funcionários que morreram no atentado de 20 de setembro, quando um caminhão carregado de 600 kg de explosivos e dirigido por um suicida foi detonado na frente do hotel.

"Meu coração se esvai hoje, ao lembrar desses grandes soldados que impediram os terroristas de entrar no hotel", acrescentou Hashwani, com os olhos cheios de lágrimas, na cerimônia de reabertura do estabelecimento.

Pouco depois do atentado e do incêndio que se seguiu e que destruiu o Marriott, Hashwani, um dos homens mais ricos do Paquistão, comprometeu-se a reconstruir o hotel e transformá-lo em uma "fortaleza". Cerca de 60 dos 289 quartos já estão disponíveis, e o restante será reaberto ao público até março.

"As pessoas vão se sentir muito seguras neste hotel, porque instalamos os melhores dispositivos de segurança existentes", frisou Hashwani.

jaf/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG