Um eclipse total de Sol em julho de 2010 deixará na mais completa escuridão a Ilha de Páscoa, localizada em meio ao Oceano Pacífico, um pequeno território insular chileno onde os hotéis já se encontram lotados faltando um ano para esse evento astronômico.

"Não temos mais vagas disponíveis, estão todos reservadas. Estamos aceitando reservas há cinco ou seis anos", conta Sabrina Atamu, do Serviço Nacional de Turismo.

O eclipse de 11 de julho de 2010 escurecerá durante 4 minutos e 45 segundos a parte oriental da Polinésia, onde está situada a Ilha de Páscoa.

O acontecimento astronômico, parecido com o que poderá ser observado nesta quarta em alguns pontos da Ásia, agita os turistas e as comunidades científicas de todo o mundo, que já reservaram as apenas 1.500 camas oferecidas pela hotelaria da ilha.

A Ilha de Páscoa, ou Rapa Nui no idioma dos antigos taitianos, atrai cerca de 50.000 turistas por ano, que chegam atraídos pela paisagem vulcânica, as praias e os míticos 'moais', as enormes estátuas de pedra alinhadas frente ao mar e que os nativos consideram seus guardiães.

Localizada a 3.500 km a oeste do território chileno, a Ilha de Páscoa tem 4.000 habitantes, em sua maioria da etnia Rapa Nui.

Para chegar à ilha, é preciso usar a companhia chilena LAN, que possui o monopólio da rota. Na baixa temporada, a passagem para a Ilha de Páscoa fica em torno dos 360 dólares, mas na alta temporada o preço supera os mil dólares.

nr/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.