Hospital londrino testará em pacientes nova artéria artificial

Londres, 3 jan (EFE).- O Royal Free Hospital de Londres empreenderá em breve uma série de provas clínicas para observar o comportamento em humanos de uma inovadora artéria artificial que constituiria um grande avanço para a cirurgia cardiovascular, informa hoje a BBC.

EFE |

A artéria foi desenvolvida com nanotecnologia a partir de um material polímero e está desenhada para reproduzir as características de uma artéria normal.

Assim, o enxerto, forte e flexível, deve superar a queda-de-braço natural de um corpo sanguíneo humano e fazer chegar os nutrientes aos tecidos do corpo.

O objetivo é que esta artéria - que, ao contrário do "marca-passo" tradicional, é resistente à coagulação - possa utilizar-se como ponte na cirurgia de artérias coronárias e das extremidades inferiores, de modo que se reduza a probabilidade de infartos e amputações.

Os processos cirúrgicos atuais utilizam enxertos de plástico ou veias reais extraídas da perna do paciente para substituir as artérias próprias deterioradas e incapazes de suportar a pressão sanguínea.

Enquanto alguns pacientes não têm veias próprias adequadas, o material plástico substitutivo, que não é capaz de reproduzir a pulsação e tende a propiciar coágulos, não funciona bem para substituir as artérias de menos de 8 milímetros.

O professor George Hamilton, responsável pela experiência, disse à cadeia pública que os enxertos-ponte têm "altas cotas de fracasso", porque tendem a ser "rígidos e de pequeno diâmetro", enquanto a nova artéria é mais parecida às humanas. EFE jm/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG