Hong Kong sacrificará aves de mercados devido a outro foco de gripe aviária

Hong Kong, 11 jun (EFE).- O Governo de Hong Kong anunciou hoje que as aves de todos os mercados de seu território terão que ser sacrificadas após detectarem o vírus da gripe aviária nos sedimentos de frangos de mais três estabelecimentos da cidade.

EFE |

"Ainda não encontramos nenhum frango morto com o vírus e também não detectamos nenhum caso (de gripe aviária) em humanos", disse Alice Lau, subdiretora de Alimentação e Higiene Ambiental, durante uma entrevista coletiva hoje, em Hong Kong.

"No entanto, não podemos ser complacentes com a situação, e por isso tomamos esta medida radical de fechar todos os pontos de venda de frangos e de matar todas as aves".

As aves das fazendas locais não serão afetadas, após a comprovação de que nenhuma das amostras colhidas nestes locais estava infectada.

As autoridades da ex-colônia britânica informaram no sábado que o vírus H5N1 tinha sido detectado em amostras de sedimentos de aves em um mercado da localidade de Sham Shui Po, no norte de Hong Kong, e que 2.700 frangos tinham que ser sacrificados naquele mesmo dia.

Na data, foi antecipado que o sacrifício de aves poderia ser estendido a todo o território, caso fossem encontradas mais amostras infectadas com o vírus em outros lugares da região administrativa especial.

Com o objetivo de traçar a origem da infecção e realizar uma desinfecção generalizada, o Governo local proibiu a partir de sábado e durante as três semanas seguintes a venda de frangos vivos de fazendas locais no varejo, assim como a importação de aves vivas da China durante este mesmo período. EFE mch/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG