Hong Kong sacrifica 90 mil frangos após alerta de gripe aviária

Hong Kong, 9 dez (EFE).- As autoridades sanitárias de Hong Kong anunciaram hoje terça-feira o sacrifício de mais de 90 mil frangos depois que o vírus de gripe aviária H5 foi detectado em uma fazenda local, no primeiro caso na ex-colônia britânica desde janeiro de 2003.

EFE |

Ainda se desconhece se as aves morreram pelo H5N1, mas já se iniciaram as análises necessárias para apurar esta possibilidade.

A fazenda de Yuen Long, ao norte de Hong Kong, onde havia até 60 frangos mortos, assim como uma fazenda vizinha, foram declaradas zonas infectadas, segundo avançou hoje o secretário de Alimentação e Saúde de Hong Kong, York Chow.

Os cerca de 80 mil frangos de ambas as fazendas, assim como mais 10 mil que se encontravam vivos em um mercado atacadista local, serão sacrificados para evitar a expansão do vírus, e, durante três semanas, se paralisará a importação de aves vivas.

O especialista em doenças infecciosas Lo Wing-lok sugeriu que as vacinas usadas até o momento poderiam "estar perdendo seu efeito".

O nível de alerta de gripe aviária na cidade passou de "alerta" a "sério".

O último surto de gripe aviária aconteceu em 2003, no Sudeste Asiático, afetou milhões de aves que transmitiram o vírus H5N1 a humanos, dos que 400 morreram desde então em 12 países. EFE mch/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG