Hondurenhos queimam figuras de Zelaya, Chávez e Micheletti para esquecer 2009

Tegucigalpa, 1 jan (EFE).- Hondurenhos queimaram fantoches do presidente de facto, Roberto Micheletti, do deposto, Manuel Zelaya, e do governante da Venezuela, Hugo Chávez, entre outros, para representar o esquecimento de 2009, marcado pela grave crise política que vive o país.

EFE |

À meia-noite, moradores de bairros e colônias de Tegucigalpa, assim como de outras localidades, queimaram os bonecos, para continuar com a tradição de simbolizar o fim das coisas ruins do ano velho e o desejo de que o ano novo seja melhor.

Uma das peças queimadas, feita pelos artesãos Luis e Ismael Lagos, consistiu em um trator "conduzido" por Chávez, em cuja parte traseira ia Zelaya de pijama (como apareceu na Costa Rica após ser derrubado no dia 28 de junho) e Micheletti à frente.

O trator simbolizava os 100 veículos desse tipo que Chávez doou ao Governo de Zelaya através da Aliança Bolivariana para as Américas (Alba).

Outros dois artesãos de Germania, localidade próxiama a Tegucigalpa, Roger Sandoval e Otoniel Martínez, elaboraram um fantoche de Chávez "armado" com um canhão, depois que, dias antes, desconhecidos lhes roubaram outros bonecos do líder venezuelano e de Micheletti.

Representações do governante de facto foram queimadas principalmente em alguns bairros populosos da capital por membros da Frente Nacional de Resistência Popular, que apoia Zelaya. EFE lam/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG