Honduras vai retirar processo contra o Brasil no Tribunal de Haia

Tegucigalpa - O Governo de Honduras anunciou nesta quinta que vai retirar o processo contra o Brasil na Corte Internacional de Haia e a denúncia da Carta da Organização dos Estados Americanos, ambos apresentados por Roberto Micheletti, que comandou o país após o golpe de Estado que derrubou Manuel Zelaya.

EFE |

O anúncio foi feito pelo atual presidente hondurenho, Porfirio Lobo, depois de se reunir em Tegucigalpa com o chanceler do Canadá, Peter Kent.

Honduras denunciou a Carta da OEA em 3 de julho do ano passado, um dia antes de o organismo continental suspender o país do Sistema Interamericano pela derrubada de Zelaya (em 26 de junho), após o presidente promover uma consulta popular para reformar a Constituição, apesar existir uma proibição legal a respeito.

Lobo ressaltou que o chanceler hondurenho, Mario Canahuati, "está cuidando do processo para retirar essa denúncia" sobre a OEA. "Não podemos pedir que a comunidade nos acolha enquanto pedimos para estar fora dela", explicou.

"São situações que temos que lidar, como o caso de um processo que temos na Corte Internacional de Justiça, em Haia, contra o Governo do Brasil, que também está sendo retirado", enfatizou Lobo.

A denúncia contra o Brasil foi feita pelo regime de Micheletti porque o país alojou Zelaya em sua sede diplomática em Tegucigalpa, depois que ele retornou ilegalmente ao país.

Zelaya surpreendeu a todos quando chegou à embaixada brasileira no dia 21 de setembro do ano passado, e permaneceu na legação até 27 de janeiro, quando Lobo assumiu a Presidência.

O atual presidente disse que o processo de normalização das relações com a comunidade internacional vai levar algum tempo, mas seu Governo está dando os passos para superar a situação com a ajuda de países parceiros.

Leia mais sobre: Honduras

    Leia tudo sobre: brasilhonduras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG