TEGUCIGALPA - O governo de Honduras suspendeu, nesta sexta-feira, os acordos de supressão de vistos que mantém com o Brasil, em reciprocidade a uma medida similar adotada na quinta-feira pelo país, por não reconhecer o regime de fato instalado após a deposição de Manuel Zelaya, informou a Chancelaria.

O Ministério de Relações Exteriores hondurenho disse em comunicado que, "em aplicação do princípio da estrita reciprocidade, decidiu suspender os acordos sobre isenção de vistos em passaportes correntes, diplomáticos, oficiais ou de serviço com a República Federativa do Brasil".

Portanto, "todo portador de passaporte brasileiro requereria, a partir de hoje, um visto para ingressar em Honduras", assinalou.

A Chancelaria hondurenha esclareceu que "esta disposição não afeta os cidadãos brasileiros que residem legalmente no país".

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil informou na quinta-feira, em Brasília, mediante uma nota oficial, que os acordos sobre vistos com Honduras ficarão em suspenso a partir do sábado, o que se aplicará a todos os cidadãos hondurenhos, incluídos os diplomatas, mas não afetará os que já estão no país.

Desde que Zelaya foi deposto, o Brasil mantém em suspenso todos os programas de cooperação que desenvolvia com Honduras, país de onde também retirou seu embaixador.

Leia também:


Leia mais sobre Honduras

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.