TEGUCIGALPA (Reuters) - O presidente de facto de Honduras, Roberto Micheletti, disse nesta terça-feira que seu governo respeitará a imunidade diplomática da embaixada brasileira, onde se refugia o presidente deposto Manuel Zelaya, e afirmou que o líder poderá morar no prédio se quiser. Nós não iremos fazer absolutamente nada que confronte outro país irmão, nós queremos que eles compreendam que ou lhe dão asilo político ou lhe entregam às autoridades hondurenhas para seu julgamento, disse Micheletti à Reuters.

"Se ele (Zelaya) quiser ficar vivendo lá uns 5 ou 10 anos, nós não temos nenhum inconveniente para que viva lá", afirmou.

(Reportagem de Gustavo Palencia)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.