Honduras: polícia dispersa protesto pró-Zelaya com violência

A polícia hondurenha, apoiada por militares, dispersou com violência nesta quinta-feira uma manifestação de partidários do presidente deposto, Manuel Zelaya, que bloqueava uma estrada que liga Tegucigalpa ao norte do país, constatou a AFP no local.

AFP |

Várias pessoas ficaram feridas por golpes de cassetete e um professor foi atingido por uma bala de borracha. A polícia deteve cerca de 30 manifestantes, incluindo o candidato presidencial independente Carlos H. Reyes e o sindicalista Juan Barahora.

O professor atingido pelo disparo de borracha, na cabeça, foi levado ao Hospital Escola, informou a imprensa local.

O confronto começou quando dezenas de policiais e soldados chegaram para desbloquear a estrada entre Tegucigalpa e San Pedro Sula, na altura de El Durazno, ao norte da capital, onde se concentravam cerca de 2 mil zelayistas.

A polícia de choque utilizou bombas de gás lacrimogêneo e jatos d'água para dispersar os manifestantes, que se reagruparam na região de Belén, onde foram reprimidos novamente.

Durante os confrontos, vários jornalistas foram agredidos pela polícia.

fj/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG