Honduras: Lobo quer saída de Zelaya e renúncia de Micheletti

O presidente eleito de Honduras, Porfirio Lobo, se pronunciou nesta quinta-feira pela saída de Manuel Zelaya da embaixada do Brasil, onde está há quase quatro meses, e pela renúncia do presidente de fato Roberto Micheletti.

AFP |

Zelaya "está negociando para que o deixem sair (...), e acho que devem permitir que ele deixe (...) a embaixada", disse Lobo, que deve assumir o poder no dia 27 de janeiro.

Lobo afirmou que "não há acordo entre a classificação que ele (Zelaya) exige e o que (Micheletti) está disposto a dar, então que entrem num acordo e que o presidente Zelaya aceite, e que os da autoridade nacional também saiam".

O regime de Micheletti negou na semana passada um salvo-conduto para Zelaya viajar ao exterior, a menos que peça asilo - hipótese que ele recusa porque isso exigiria sua renúncia. Seu mandato constitucional termina no dia 27 de janeiro.

Lobo disse esperar que Micheletti deixe o poder antes de 27 de janeiro.

"É preciso continuar trabalhando, eu espero que (Micheletti) faça isso; ele que sempre disse que em primeiro lugar está o interesse da nação e muito depois seus interesses pessoais", destacou Lobo, que venceu as eleições de 29 de novembro.

nl/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG