Honduras decreta alerta vermelho por chuvas que já mataram 3 pessoas

Tegucigalpa, 17 out (EFE) - As autoridades de Honduras declararam hoje alerta vermelho ou de perigo em uma zona do noroeste devido à ameaça de inundações geradas pelo rio mais caudaloso do país, alimentado por chuvas de uma recente depressão tropical que passou pela nação. A medida abrange municípios dos departamentos de Copán, Santa Bárbara, Cortés e Yoro, e representa a evacuação imediata de habitantes das ribeiras do rio Ulúa, disse o chefe da Comissão Permanente de Contingências (Copeco), Marco Burgos. O temporal deixou pelo menos três mortos e dois desaparecidos em várias partes de Honduras, explicou. O funcionário explicou em entrevista coletiva que as chuvas que caíram nos últimos dias no oeste do país, onde nasce o Ulúa, elevaram seu caudal, que ameaça transbordar. A depressão tropical que começou a afetar o território hondurenho na terça-feira já se dissolveu, mas seus remanescentes se mantêm estacionários e seguem produzindo chuvas em várias zonas do país, em combinação com outros fenômenos atmosféricos. Burgos indicou que a situação mais crítica se vive na localidade de Marcovia, no departamento de Choluteca, no sul do país, onde as inundações afetaram 1.500 famílias e a Copeco prevê instalar um acampamento para abrigá-las temporariamente.

EFE |

Ele afirmou que a Comissão já recebeu ofertas de ajuda internacional para enfrentar a situação nas zonas mais afetadas pelas chuvas.

As autoridades evacuaram várias famílias rurais em Corquín (Copán), ameaçadas por um rio onde se formou um dique natural por um desmoronamento de terra que caiu de uma montanha, entre outros problemas causados pelo temporal. EFE lam/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG