Honduras amplia toque de recolher na fronteira com Nicarágua

TEGUCIGALPA - O governo interino de Honduras ampliou o toque de recolher em cidades na fronteira com a Nicarágua nesta quinta-feira, depois de o presidente deposto, Manuel Zelaya, anunciar que voltará ao país neste fim de semana.

Redação com agências internacionais |


Em cadeia nacional de rádio e televisão, o governo chefiado por Roberto Micheletti anunciou que o toque de recolher na fronteira com a Nicarágua estará em vigor entre 18h e 6h no horário local (21h às 9h em Brasília). No resto do país, a proibição vale de meia-noite às 4h30 (3h às 7h30).

Nesta quinta-feira, Zelaya partiu da Embaixada de Honduras em Manágua, na Nicarágua, para Estelí, distante 149 quilômetros. Na sexta ele viajará até a fronteira hondurenha para preparar o retorno ao país.

Uma fonte da embaixada disse que Zelaya planeja entrar em Honduras na própria sexta-feira, por um ponto fronteiriço ainda não definido, embora o líder deposto tenha dito que seu retorno poderia ser no sábado ou no domingo.

Em entrevista a uma emissora argentina, Zelaya afirmou que, durante sua tentativa de voltar à capital do país, Tegucigalpa, sua segurança será responsabilidade de Micheletti.

Zelaya, que foi destituído por um golpe de Estado em 28 de junho, lembrou as ameaças feitas por Micheletti e disse que o mandatário de facto deverá se responsabilizar por "qualquer dano que sofra". 

"Voltarei com prudência, sem armas. Tenho o direito de cumprir o mandato que me foi dado pelo povo", comentou. Sobre as ameaças feitas por Micheletti de que Zelaya será preso "assim que pisar em solo hondurenho", o governante deposto afirmou que "agora os criminosos são juízes", o que "parece ridículo".

(Com informações da EFE e da Ansa)

Leia também:


Leia mais sobre Honduras

    Leia tudo sobre: hondurasmanuel zelayaroberto micheletti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG