Honduras ameaça status diplomático da embaixada do Brasil

O governo de fato de Honduras, liderado por Roberto Micheletti, ameaçou neste domingo retirar o status diplomático da embaixada brasileira em Honduras, caso o Brasil não defina, em dez dias, a situação do presidente deposto, Manuel Zelaya, que está abrigado na sede diplomática em Tegucigalpa.

AFP |

"Se em 10 dias não definirem o estatus de Manuel Zelaya, a sede perderá sua condição de diplomática, mas, por cortesia, não planejamos invadir o local", disse o ministro de Relações Exteriores do governo de fato, Carlos López Conteras.

Zelaya, deposto e expulso de Honduras por um golpe de Estado, em junho, está na embaixada brasileira desde a segunda-feira passada, após voltar secretamente ao país.

O governo de Roberto Micheletti acusa Zelaya de usar a sede diplomática para "gerar violência" no país.

Mais cedo neste domingo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva rejeitou qualquer "ultimato dos golpistas" sobre a presença de Zelaya na embaixada brasileira.

"O governo brasileiro não acata ultimato de golpistas nem reconhece como governo interino usurpadores do poder. Quem tem que negociar é a OEA (Organização de Estados Americanos), a ONU, que já tomaram suas decisões", disse Lula em uma entrevista coletiva, depois de participar da II cúpula ASA na Ilha Margarita (norte da Venezuela).

Lula afirmou que Zelaya é "hóspede da embaixada do Brasil" há uma semana e advertiu que qualquer ataque contra a sede diplomática será considerado uma "violação que contraria todas as normas". "Uma embaixada é inviolável".

afp/dm/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG