Homens já ocupavam continente americano há mais de 14.000 anos

Novos indícios, entre eles traços de algas marinhas descobertos em um sítio arqueológico no sul do Chile, indicam que os humanos se estabeleceram na América há mais de 14.000 anos, de acordo com estudos apresentados nesta quinta-feira pela revista Science.

AFP |

Estes indícios foram descobertos em escavações feitas no sítio arqueológico chileno de Monte Verde, descoberto em 1976 e situado próximo a um riacho a cerca de 50 km do litoral.

Trata-se da primeira descoberta de novos indícios em dez anos nesse famoso sítio, incluindo a identificação de nove espécies de algas marinhas encontradas principalmente nas antigas habitações deste sítio arqueológico.

Estas algas remontam a um período que vai de 14.220 a 13.980 anos atrás segundo uma análise por carbono 14, confirmando que a camada superior do solo, chamada de Monte Verde II, era ocupada por humanos, mais de mil anos antes de qualquer colonização por membros do povo da cultura Clóvis.

Até hoje, de acordo com a teoria dominante, o início da colonização do continente americano ocorreu supostamente no final do último período glacial há 13.000 anos.

Grupos de caçadores pertencentes à cultura Clóvis, vindos da Sibéria aparentemente seguindo manadas de animais no Alasca, cruzaram o estreito de Béring então emerso, antes de se espalharem gradualmente em direção ao sul do contiente americano.

Nenhum dos artefatos da cultura Clóvis encontrados até hoje na América tem mais de 13.000 anos.

Estes estudos foram dirigidos por Tom Dillehay, antropólogo da Universidade Vanderbilt (Tennessee, sul) e divulgados na revista Science de 9 de maio.

js/dm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG