Homens armados sequestram 16 afegãos que trabalham para ONU

GARDEZ, Afeganistão (Reuters) - Criminosos armados ainda não-identificados sequestraram 16 afegãos que trabalhavam para um órgão de desativação de minas terrestres ligado à ONU no leste do Afeganistão, disseram a polícia e autoridades da ONU neste domingo. Já em outro incidente, dois funcionários afegãos de uma ONG holandesa também foram sequestrados em uma província vizinha no leste do país no sábado, segundo o Ministério de Saúde do Afeganistão.

Reuters |

Os afegãos trabalhavam para o centro de detecção de minas, que faz parte de um órgão maior de remoção de minas no Afeganistão conhecido como UNMACA. Eles foram capturados enquanto viajavam entre as províncias de Khost e Paktia no sábado, afirmou o chefe da polícia de Paktia.

"Não sabemos quem os sequestrou ou o porquê. Estamos investigando", disse Azizullah Wardak à jornalistas na capital da província de Paktia Gardez.

O oficial da UNMACA Gul Agha Ahmadzai afirmou que os trabalhadores foram capturados enquanto dirigiam pela estrada entre Logar e Gardez que as liga à província de Khost.

O Afeganistão é um dos países com mais minas terrestres do mundo, após quase 30 anos de guerra, com mais de 640 quilômetros quadrados de terras ainda contendo minas.

(Reportagem de Kamal Sadat e Jonathon Burch)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG