machistas têm salário maior, indica estudo - Mundo - iG" /

Homens machistas têm salário maior, indica estudo

Homens que foram criados com a idéia de que mulheres devem ficar em casa tendem a ganhar salários mais altos, de acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos. O estudo, publicado na revista especializada Journal of Applied Psychology, sugere que, de forma sistemática, esses homens têm salários maiores do que funcionários com pensamentos modernos.

BBC Brasil |

Em média, segundo os cientistas, a diferença salarial é equivalente a US$ 8,5 mil (cerca de R$ 15,5 mil) a mais por ano.

A pesquisa foi conduzida em larga escala com entrevistas de 12.686 homens e mulheres em 1979, quando tinham entre 14 e 22 anos, e outras três entrevistas nas duas décadas seguintes - a última em 2005.

"Pessoas mais tradicionais podem estar tentando preservar a separação histórica de papéis no trabalho e em casa", diz Timothy Judge, um dos pesquisadores. "Nossos resultados provam que este é o caso."

Entrevistas

Nas entrevistas realizadas desde 1979, os pesquisadores perguntaram se homens e mulheres acreditavam que o lugar da mulher era em casa ou se ter mulheres trabalhando poderia levar a aumentos nas taxas de delinqüência juvenil.

De forma previsível, mais homens concordavam com isso do que mulheres, apesar de a diferença entre os gêneros ter diminuído de forma significativa com o passar do tempo.

Mas, quando os homens eram perguntados sobre seus salários, outra diferença surgiu. Os homens com opiniões mais "tradicionais" ganhavam mais.

Inversamente, as mulheres que tinham uma opinião contrária ganhavam um pouco mais - uma média de US$ 1,5 mil (cerca de R$ 2,7 mil) - do que mulheres de opiniões mais "tradicionais".

Magdalena Zawisza, psicóloga da Universidade de Wincheter, na Grã-Bretanha, afirma que existem várias teorias que podem explicar a diferença.

"Pode ser que homens mais tradicionais sejam mais interessados em poder, em termos de acesso a recursos - no caso, dinheiro - e também em termos de uma mulher mais submissa", afirmou.

"Outra teoria sugere que os empregadores tendem a promover homens que são os únicos provedores da casa - eles reconhecem que estes homens precisam de mais apoio para suas famílias", acrescentou.

    Leia tudo sobre: trabalho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG