Uma explosão causada por um militante suicida na cidade de Anuradhapura, no Sri Lanka, matou mais de 25 pessoas, incluindo um proeminente ex-general do Exército, segundo o Ministério da Defesa. Mais de 65 pessoas ficaram feridas quando o homem-bomba se explodiu dentro de um escritório do Partido Nacional Unido (EJP) na cidade, a cerca de 200 quilômetros da capital, Colombo, segundo o governo cingalês.

Autoridades imputaram a responsabilidade a rebeldes separatistas dos Tigres Tâmeis.

Entre os mortos está o general Janaka Perera, um polêmico comandante do Exército na península de Jaffna - bastião dos rebeldes tâmeis - nos anos 1990. Ele foi morto junto com sua mulher na explosão.

Um dos líderes regionais do Partido Nacional Unido, o general é acusado pelo movimento rebelde de ordenar centenas de assassinatos e tortura contra os militantes durante o período.

A organização Anistia Internacional também ecoa preocupações semelhantes.

Ofensiva
Os rebeldes do movimento dos Tigres Tâmeis lutam pela independência há cerca de um quarto de século. Cerca de 70 mil pessoas já foram mortas na violência entre os rebeldes e o governo central.

No sábado, militares cingaleses disseram ter matado pelo menos 27 rebeldes em operações do Exército no norte do país.

Os militares dizem que suas tropas estão a menos de dois quilômetros de uma base dos Tigres Tâmeis na cidade Kilinochchi. Mas jornalistas não têm acesso ao local para verificar essas afirmações.

Entretanto, analistas dizem que o progresso da ofensiva oficial levanta temores de mais ataques suicidas dos rebeldes, que contariam com mais homens-bomba prontos para entrar em ação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.