Homem que matou 42 mulheres em rituais de magia será executado na Indonésia

JACARTA - Um homem condenado por matar 42 mulheres e meninas na Indonésia em rituais em que ele esperava conquistar poderes mágicos será executado em breve, afirmou seu advogado nessa quinta-feira.

AP |

A polícia diz que Ahmad Suradji, 57, levava as mulheres a um campo de cana-de-açúcar perto de sua casa, as enterrava até a cintura e depois as estrangulava antes de enterrá-las com a cabeça apontando para sua casa.

Suradji foi preso em maio de 1997 depois que um corpo foi encontrado no campo em Lubukpakan, uma pequena vila no norte da província de Sumatra.

Dezenas de outros corpos foram localizados em seguida.

Uma corte distrital condenou o feiticeiro pela morte de 42 mulheres e garotas, de idades entre 11 e 30 anos, num período de 11 anos. Ele foi condenado à morte.

"Nós recebemos uma notificação formal que Suradji será executado em breve", disse Mansar, acrescentando que a data não foi marcada.

Seu cliente foi isolado na segunda-feira, indicando que a execução será em poucos dias.

"Eu encontrei com ele na prisão essa manhã e acho que esse foi nosso último encontro".

Muitos indonésios acreditam em bruxaria e Suradji alegou que tinha o poder de influenciar o futuro das pessoas.

Acredita-se que as vítimas procuraram sua ajuda para tornar seus maridos e namorados fiéis.

Suradji disse que acreditava que os rituais o tornariam mais poderosos.

A mulher de Suradji, Tumini, também foi condenada por ajudar nos rituais, mas sua sentença foi reduzida à prisão perpétua.

Leia mais sobre: rituais de magia

    Leia tudo sobre: indonésia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG