Berlim, 19 ago (EFE).- O homem que na terça-feira matou três pessoas e feriu outra na localidade de Schwalmtal, no oeste da Alemanha, era um aposentado com transtornos psíquicos que atacou os avaliadores da casa de sua filha, informaram hoje fontes policiais.

O homem, de 71 anos, foi armado até o imóvel em que a filha e o genro viviam até se separarem, há três anos. No local, ele atirou contra dois advogados, de 70 e 38 anos, e um agente imobiliário, de 48.

Um quarto avaliador, de 50 anos, foi atingido com dois tiros, mas não morreu, já que conseguiu fugir da casa.

Segundo informações, o aposentado atirou pelo menos dez vezes contra as vítimas, das quais queria se vingar pela demora no processo de avaliação do imóvel, o que estaria prejudicando a filha.

O atirador queria "dar uma lição" nos avaliadores, para que "entendessem" que não deveriam agir contra sua família, disseram fontes da Promotoria, que tomaram o depoimento do autor dos disparos.

O homem tem problemas mentais e é conhecido pela agressividade e por estar sempre bêbado, segundo vizinhos.

Apesar de a casa não pertencer ao atirador, ele se considerava dono de parte dela, já que ajudou a reformá-la.

O homem, que vivia numa cidade vizinha, viajou para Schwalmtal um dia antes do ataque, com uma pistola e 100 balas de munição. EFE gc/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.