Homem que ameaçou matar Obama é considerado culpado na Califórnia

Los Angeles (EUA.), 28 jul (EFE).

EFE |

- Um Tribunal federal de San Diego, ao sul da Califórnia, declarou hoje culpado um homem de 47 anos por ameaçar de morte o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, na internet durante a campanha presidencial, e o réu pode ser condenado a dez anos de prisão.

A juíza Marilyn Huff decidiu que Walter Edward Bagdasarian injuriou e instigou o assassinato do atual inquilino da Casa Branca, apesar de a defesa afirmar que o acusado estava bêbado quando deixou as mensagens ameaçadoras na web.

Bagdasarian, morador de La Mesa, no sul da Califórnia, e que trabalhava no setor de peças aeronáuticas, fez comentários racistas contra Obama e sugeriu que o líder democrata receberia em breve um tiro na cabeça com uma espingarda calibre 50.

Em uma revista realizada na casa de Bagdasarian, os agentes confiscaram um HD e uma escopeta do calibre mencionado pelo acusado no e-mail.

Bagdasarian, que pediu que a audiência oral acontecesse sem um júri, conhecerá sua sentença em 26 de outubro, uma pena que poderia chegar até dez anos em prisão. EFE fmx/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG