Homem é resgatado com vida após mais de uma semana soterrado na China

Pequim - As equipes que trabalham no distrito de Wenchuan, epicentro do devastador terremoto do dia 12 de maio na China, conseguiram resgatar dos escombros de uma central hidroelétrica um homem que estava soterrado há 179 horas (sete dias e meio), informou hoje a agência oficial Xinhua.

EFE |

  • Caio Blinder: Mais um teste de liderança para regime chinês  
  • Direto de Pequim: Como é o lugar do terremoto
  • Veja fotos dos locais atingidos pelo terremoto
  • Sentiu o terremoto ou tem conhecidos que estão na região afetada? Envie informações para o Último Segundo
  • Parecia que o prédio ia cair, diz brasileira
  • Saiba quais os terremotos que mais causaram destruição

    Ma Yuanjiang, de 31 anos e um dos chefes executivos da central, foi resgatado por uma equipe da cidade de Xangai, no leste do país.

    Centenas de sobreviventes da tragédia conseguiram suportar a vários dias soterrados, apesar de alguns médicos assegurarem que as possibilidades eram mínimas após três ou quatro dias.

    O terremoto de 12 de maio foi o mais devastador da China nas últimas três décadas, com mais de 34 mil mortos e 200 mil feridos até o momento, segundo dados oficiais.

    Perdas já chegam a US$ 9,5 bi

    O governo da China informou que as empresas sofreram perdas diretas de 67 bilhões de yuans (cerca de US$ 9,5 bilhões) com o terremoto da semana passada, um volume que provavelmente deve aumentar, uma vez que contínuos abalos secundários mantêm as empresas nas áreas afetadas fechadas. A estimativa foi feita pelo vice-ministro do Ministério de Indústria e Informação, Xi Guohua, durante entrevista à imprensa.

    Ele não detalhou as perdas. O cálculo foi feito à medida que o número de mortos em conseqüência do terremoto aumenta rumo aos 50.000. O epicentro do tremor, que a China mediu como magnitude de 8 graus, foi na área rural da província chinesa de Sichuan. Cidades vizinhas registraram menos danos, mas réplicas do terremoto continuam sacudindo a região.

    A AIR Worldwide, empresa de modelos de riscos de catástrofes, estima que as perdas nas propriedades danificadas deverão superar US$ 20 bilhões. O Banco Agrícola da China, maior cedente de empréstimos para zonas rurais, disse que espera registrar mais de 6 bilhões de yuans em empréstimos. O vice-presidente do banco, Zhang Yun, disse também que 90 unidades do banco em Sichuan ainda não conseguiram retomar as operações, mas a extensão do impacto do terremoto nos negócios foi limitada.

    Economistas disseram que o terremoto deve ter um impacto limitado e temporário na economia chinesa, uma vez que Sichuan representa 4% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. O PIB da China cresceu 10,6% no primeiro trimestre do ano, após avanço de 11,9% em 2007. Segundo artigo do jornal estatal China Securities Journal, citando analistas locais, o terremoto pode tirar de 0,2 a 0,7 ponto porcentual do crescimento anual da economia chinesa este ano. As informações são da Dow Jones.

    ( Com informações da Agência Estado e da EFE )

    Clique na imagem e veja o infográfico sobre o terremoto na China

    Veja também:

  • Na China, 63 sobreviventes são resgatados cinco dias após terremoto
  • Começa batalha contra epidemias após terremoto na China

  • Leia mais sobre: terremoto  - China

    • Leia tudo sobre: terremoto

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG