Homem é processado por dar arma para pai se matar

Um homem está sendo processado na Grã-Bretanha por ter dado uma arma para seu pai, que se matou em um hospital. Na quinta-feira, durante o julgamento do caso, Guy Button, de 30 anos, admitiu ter dado a arma para seu pai.

BBC Brasil |

Ian Button, de 63 anos, sofria de uma grave doença pulmonar, e deu um tiro na sua cabeça em frente a outros pacientes no hospital de Northampton, cidade na região central da Inglaterra.

Guy Button declarou-se culpado de seis acusações, entre elas o porte e a transferência ilegal de armas. A pistola levada a seu pai era uma relíquia da Segunda Guerra Mundial.

Arma escondida

No relato ao tribunal, Guy Button disse ter chegado, no dia 20 de outubro do ano passado, com a arma e 19 cartuchos escondidos em uma sacola, à ala do hospital onde seu pai estava. Os detalhes do caso só foram revelados publicamente nesta semana.

Médicos tentaram ressuscitar Ian Button, mas não conseguiram. O paciente deixou um bilhete suicida para a polícia, no qual declara ter ele próprio levado a arma ao hospital.

"Em um interrogatório, Guy Button disse que seu pai estava se tornando cada vez mais desmotivado pela doença e recebeu um diagnóstico terminal em 2008", disse o promotor Alex Bull.

Inicialmente, Guy alegou que não sabia que a arma estava funcionando, mas no tribunal ele mudou sua versão e admitiu que tinha conhecimento das intenções do seu pai.

O britânico pode ser condenado a cinco anos de prisão por porte e transferência ilegal de arma.

Leia mais sobre suicídio

    Leia tudo sobre: armasgrã-bretanhainglaterrasuicídio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG