Um homem foi preso na sexta-feira em Brookhaven (Missisipi, sul) por ter ameaçado em um chat assassinar o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, durante a cerimônia de posse, informou o Departamento de Justiça em um comunicado.

"O uso de chats (salas de bate-papo na internet) para ameaçar é tão criminoso como as ameaças verbais. As ameaças dessa natureza devem ser perseguidas rápida e fortemente", considerou o promotor Dunn Lampton.

O homem, morador do Wisconsin (norte), foi preso por agentes dos serviços secretos, encarregados da segurança do presidente, e pela polícia local.

Ameaçar de morte o presidente dos Estados Unidos submete o autor a uma pena de cinco anos de prisão e a uma multa de 250.000 dólares.

"Decidi que assassinarei Barack Obama. Não é nada pessoal (...) mas sei que devo fazê-lo pelo bem do país", assegurou o homem em uma mensagem enviada no dia 11 de janeiro ao site alien-earth.org, indicou o comunicado.

O homem afirma não ser racista, mas considera que quer proteger o povo norte-americano dos "judeus parasitas", a quem acusa de estarem por trás dos atentados de 11 de setembro de 2001.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.