Cairo, 26 out (EFE).- A Polícia egípcia começou os interrogatórios de um homem do Cairo acusado de oferecer através da internet sexo grupal através da troca de esposas, informa hoje a imprensa nacional.

Segundo o jornal independente "Al-Masri al-Yom", o principal acusado, um funcionário de 49 anos, foi detido há dois dias, depois que a Polícia recebeu informações sobre a publicação de anúncios na internet convidando outros casais para a prática do swing em festas.

A Polícia ordenou a detenção durante quatro dias do funcionário, acusado de apologia da libertinagem, publicar anúncios imorais e instigar e praticar a prostituição, enquanto continuam as investigações.

O acusado e sua mulher, uma professora de árabe com quem é caso há 14 anos, praticaram sexo com três casais, após terem se encontrado com 44 pares que tinham se apresentado para a troca, segundo o jornal.

Além disso, um advogado foi detido na sexta-feira passada, aparentemente enquanto chegava a um acordo para a "troca de casais" em um conhecido café do Cairo, depois que tinha enviado várias fotografias e seu telefone ao principal acusado.

As primeiras investigaçõe revelaram que os anúncios começaram a aparecer na internet há um ano e que o acusado contava com a ajuda de um "judeu iraquiano".

Uma das condições que o principal acusado exigia aos candidatos para a prática do swing é que fossem casados legalmente e que ambos estivessem de acordo. EFE hh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.