Homem é detido em Dublin depois de voar com explosivo sem saber

DUBLIN (Reuters) - A polícia irlandesa deteve um eslovaco nesta terça-feira, mas o libertou sem acusá-lo depois que as autoridades da Eslováquia pediram desculpas por plantar explosivos na bagagem dele como parte de um exercício de segurança aeroportuária. O ministro do Interior eslovaco transmitiu ao ministro da Justiça Dermot Ahern o profundo pesar de seu governo por esse incidente, disse o governo irlandês em um comunicado.

Reuters |

O homem, um dos milhares de europeus do Leste que trabalham na Irlanda, voou de volta a Dublin no sábado, depois dos feriados de fim de ano. Depois de uma dica da Eslováquia, especialistas do Exército irlandês retiraram de seu apartamento uma pequena quantia de explosivos que ele havia trazido, sem saber, em sua mala.

O homem, que tem por volta de 40 anos, foi um dos vários passageiros em cujas malas autoridades eslovacas colocaram itens proibidos sem o conhecimento dos donos para testar a segurança nos aeroportos.

A segurança aeroportuária vem sendo sujeita a especial atenção internacional desde que um nigeriano, suspeito de manter laços com militantes no Iêmen, tentou explodir um avião de passageiros no Natal com explosivos escondidos em suas roupas íntimas.

(Reportagem de Andras Gergely)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG