Homem com detector de metais encontra tesouro na Escócia

Um caçador de tesouros amador encontrou joias de ouro da antiguidade enterradas em um campo perto da cidade de Stirling, na Escócia, usando um detector de metais. Os quatro colares de ouro, que, acredita-se, podem valer mais de US$ 1,6 milhão, datariam do período entre os séculos 1º e 3 a.C.

BBC Brasil |

A identidade do homem que encontrou o tesouro não foi revelada.

Uma descoberta semelhante, feita na região da cidade inglesa de Nottingham em 2005, alcançou cerca de US$ 574 mil em um leilão.

Joias da Coroa

Uma comissão de arqueólogos deve agora avaliar as joias, informou o jornal escocês "Daily Record". De acordo com a lei escocesa, quaisquer objetos arqueológicos encontrados na Escócia pertencem à Coroa britânica.

As pessoas que encontram as peças não têm direitos sobre elas e devem comunicar a descoberta às autoridades.

Entretanto, existe a expectativa de que o homem que encontrou as joias receba uma recompensa equivalente ao valor do tesouro.

Outro tesouro

Em julho deste ano, um outro caçador de tesouros amador, Terry Herbert, desenterrou na Inglaterra a maior coleção de ouro anglo-saxão já encontrada na Grã-Bretanha.

As cerca de 1,5 mil peças datam do século 7.

Uma seleção delas foi exposta em um museu na cidade inglesa Birmingham. Milhares de pessoas fizeram fila para vê-las.


Leia mais sobre tesouro

    Leia tudo sobre: escóciaourotesouro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG