Homem armado sequestra avião na Jamaica

Por Horace Helps KINGSTON (Reuters) - Um homem armado, qualificado pelas autoridades como mentalmente prejudicado, mantém na segunda-feira como reféns seis tripulantes de um jato comercial na localidade jamaicana de Montego Bay, depois de libertar todos os passageiros.

Reuters |

Um policial local disse que um tiro foi ouvido depois que o homem, que exige ser levado para Cuba, violou o sistema de segurança, por volta de 22h de domingo (0h em Brasília) e invadiu o voo fretado da empresa CanJet no Aeroporto Internacional Sangster. O policial disse que não houve feridos.

O primeiro-ministro Bruce Golding e o ministro da Segurança Nacional, Dwight Nelson, chegaram a Montego Bay na manhã de segunda- feira. O ministro da Informação, Daryl Vaz, disse que o suspeito, supostamente armado com uma pistola, é um cidadão jamaicano de cerca de 20 anos, e que seu pai participa das tentativas de negociação.

Sem entrar em detalhes, o ministro disse que o seqüestrador parece ser um "jovem mentalmente prejudicado, e nada mais que vá causar preocupação em termos de um incidente internacional".

"Originalmente suas exigências eram para ser levado para Cuba, porque o voo realmente se estava indo para Cuba e então voltando a Halifax (Canadá)", disse Vaz à CNN.

A CanJet disse que o incidente com o seu voo 918 envolve um Boeing 737-800 com 182 passageiros e tripulantes, e teria ocorrido após uma escala na localidade turística de Montego Bay, a caminho de Halifax, na província canadense da Nova Scotia. Antes, faria uma escala em Santa Clara (Cuba).

Kent Woodside, vice-presidente e gerente-geral da CanJet, disse a jornalistas em Halifax que todos os 174 passageiros foram removidos a salvo do avião, junto com dois tripulantes, mas que outros seis tripulantes continuam retidos na pista do aeroporto.

"Eu estava voltando do cinema para casa e passando pelo aeroporto quando vi um monte de policiais e gente aglomerada. Aí me disseram que um avião havia sido seqüestrado por um passageiro", disse uma ouvinte que telefonou para a Rádio Jamaica. "Para mim foi chocante. Não queremos saber que coisas desse tipo acontecem na Jamaica. As pessoas irão voltar sua cabeça contra a Jamaica."

Outro ouvinte afirmou que o incidente levou o caos a Montego Bay, que fica no noroeste da Jamaica e depende fortemente do turismo. "Vemos isso acontecendo no cinema, mas nunca soubemos que poderia acontecer na Jamaica. Estou muito preocupado."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG