Homem armado invade prédio do Discovery Channel nos EUA

Polícia dispara contra suspeito. Três reféns escapam em segurança

iG São Paulo |

AP
Imagem divulgada pela polícia do Condado de Montgomery mostra James J. Lee, suspeito de invadir prédio da Discovery Channel
A polícia  que invadiu a sede da Discovery Channel em Silver Spring, Maryland, possivelmente carregando explosivos e fazendo três reféns. Eles conseguiram escapar em segurança, informou o chefe da polícia do Condado de Montgomery, Thomas Manger.

Antes de disparar no homem, identificado como o ambientalista James Lee, a polícia tentou negociar com o atirador, que entrou no local pela entrada principal às 13 horas locais (14 horas em Brasília), portando uma arma e vestindo o que parecia ser um disposito metálico atado a seu peito e costas. Havia suspeita de que o disposito contivesse explosivos.

O homem fez algumas exigências e foi monitorado pelo circuito fechado de TV do local. Manger, porém, não revelou quais foram as reivindicações do suspeito. Uma testemunha disse à CNN que ela e outras pessoas que estavam do lado de fora do prédio ouviram ao menos um tiro.

O capitão policial Paul Starks não quis revelar se o homem trabalha ou trabalhou para a Discovery Communications. "Eu não sei nada sobre a história dele", disse. Segundo Manger, a maioria dos 1,9 mil funcionários do local conseguiram deixar o prédio em segurança. Uma creche dentro do prédio foi esvaziada e as crianças levadas até o McDonald’s mais próximo.

A área ao redor do edifício foi esvaziada, segundo a porta-voz da polícia local, Angela Cruz. Autoridades enviaram à área equipes da Swat e outras forças especiais.

Protesto pelo meio ambiente

Há informações de que Lee previamente protestou do lado de fora do prédio. De acordo com uma história no The Gazette, que cobre o Condado de Montgomery, Lee foi preso em 2008 depois de jogar milhares de dólares no ar do lado de fora do prédio.

Lee disse ter planejado o protesto porque a programação da Discovery tinha pouca intenção de salvar o planeta. Ele disse ser de San Diego, Califórnia, embora tenha dado um endereço de um abrigo para sem-teto.

No julgamento, ele disse que começou a trabalhar para salvar o planeta depois de ter sido demitido de seu emprego em San Diego. Suas inspirações seriam o livro "Ishmael," do ambientalista Daniel Quinn e o documentário "Uma Verdade Inconveniente", do ex-vice-presidente dos EUA Al Gore.

A Discovery Communications disse que tem mais de 1,5 bilhão de assinantes em mais de 180 países com seus canais Discovery Channel, TLC, Animal Planet, Science Channel e Planet Green.

*Com AP e Reuters

    Leia tudo sobre: suspeitoinvasãoexplosivoseuadiscovery channel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG