Homem abre fogo em uma pedreira na Califórnia

Pelo menos três funcionários foram mortos e seis ficaram feridos depois que Shareef Allman atirou contra seus colegas de trabalho

iG São Paulo |

Equipes da SWAT realizaram nesta quarta-feira buscas por um trabalhador acusado de ter aberto fogo em uma pedreira de calcário na Califórnia, deixando pelo menos três mortos e seis feridos. Escolas foram interditadas ou fechadas na cidade de Cupertino, no Vale do Silício, próximo a Los Gatos, enquanto as equipes da SWAT procuravam por Shareef Allman, 47 anos.

AP
Polícia procura de casa em casa por atirador na Califórnia, EUA

Allman estava em uma reunião de rotina sobre segurança na pedreira, por volta das 4h30 da manhã (8h30, horário de Brasília), quando ficou um pouco amuado e saiu, informou o xerife Rick Sung. Ele então voltou ao local com uma arma em punho e começou a atitrar em todos. Dois trabalhadores morreram na hora e um terceiro, no hospital. A pedreira foi esvaziada pelas equipes de segurança e os cerca de 15 trabalhadores permanecem em um local seguro.

Segundo a xerife Laurie Smith, autoridades encontraram o veículo de Allman e apreenderam quatro armas que, provavelmente, pertencem ao suspeito. "Os desafio é que essa é uma área muito grande", disse. "O problema é que ele está armado."

Por volta das 7h (11h, horário de Brasília), autoridades receberam uma ligação da emergência. Uma mulher que havia tomado um tiro de um homem que tentou roubar seu carro, próximo à cidade de Cupertino. A descrição do assaltante batia com a de Allman, que deixou o local a pé, após a tentativa frustrada.

O homem usou uma arma semelhante à usada no tiroteio na pedreira, e, contando com a mulher vítima da tentativa de assalto, o número de feridos sobe para sete.

    Leia tudo sobre: atiradorcalifórniaeuapedreiraatentado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG