Hollande vence primárias do Partido Socialista francês

Candidato vai disputar com Nicolas Sarkozy as eleições presidenciais de 2012

AFP |

EFE
Candidato François Hollande antes de votar em colégio eleitoral

François Hollande venceu, este domingo (16), o segundo turno das inéditas primárias abertas ao simpatizantes da esquerda para escolher o candidato do Partido Socialista (PS) às eleições presidenciais francesas de 2012.

"Recebi um mandato imperioso, o de fazer a esquerda vencer" nas eleições presidenciais de 2012 frente ao conservador Nicolas Sarkozy, declarou Hollande, de 57 anos, pouco depois de ser recebido na entrada da sede parisiense do PS pela adversária, Martine Aubry, sua ex-mulher Ségolène Royal, e outros candidatos eliminados no primeiro turno.

Leia mais:
Hollande vence primeiro turno das primárias socialistas na França

Com quase dois milhões de votos contados de um total calculado em 2,8 milhões, Hollande sacramentava uma vitória incontestável por 56% a 43% sobre a líder socialista Martine Aubry, que reconheceu a derrota e prometeu ajudar o rival na campanha presidencial.

"Quero saudar calorosamente a vitória de François Hollande. Esta noite é o nosso candidato às presidenciais de 2012", afirmou a candidata, de 61 anos, ex-chefe do PS, que pretendia se tornar a primeira mulher a presidir a República francesa, em um breve discurso.

Aubry antecipou que na segunda-feira "retomará sua função como primeira-secretária do PS", cargo que deixou no fim de junho passado, quando anunciou sua candidatura às primárias, as primeiras abertas aos simpatizantes da esquerda na história do partido.

"Hoje foi a votação. Esta noite é a unidade em torno do nosso candidato e amanhã será a equipe da França para a mudança e para por um fim a cinco anos de governo de Nicolas Sarkozy", declarou Aubry, que nos últimos dias protagonizou uma campanha bastante agressiva contra seu rival.

Ela garantiu que trabalhará com "toda" a "força para que em sete meses François Hollande seja nosso presidente da República".

Pouco antes, o coordenador de campanha de François Hollande, Pierre Moscovici havia reivindicado a vitória, ao afirmar que a tendência da votação era "boa" e "não se inverterá".

"Temos um candidato que tem toda a legitimidade e toda a força", disse Moscovici.

No segundo turno destas primárias inéditas do PS, 9.500 seções eleitorais funcionaram das 09h00-19h00 locais (05h00-15h00 de Brasília) em prefeituras, escolas, ginásios e até no jardim de uma casa.

Com uma participação que beirou os três milhões de eleitores, o PS superou a mobilização "histórica" de 2,6 milhões de votantes no primeiro turno no domingo passado, que pôs Hollande em primeiro lugar do pleito, com 39% dos votos.

François Hollande, de 57 anos, saiu em campanha em 2010 ocupando o espaço deixado vago por Dominique Strauss-Kahn, que estava então à frente do FMI.

O escândalo sexual em que Strauss-Kahn esteve envolvido este ano, acusado por uma camareira de hotel de Nova York de tentativa de estupro - a qual foi absolvido em setembro -, o tirou do mapa político francês ao menos no médio prazo, deixando assim a via livre para Hollande.

Inédito
Nove mil e quinhentas seções eleitorais funcionaram das 09h00 locais (05h00 de Brasília) às 19h00 (15h00) em prefeituras, escolas, ginásios e até no jardim de uma casa.

O candidato eleito este domingo nas primeiras primárias abertas da história do Partido Socialista francês enfrentará em 2012 o presidente francês, o conservador Nicolas Sarkozy, candidato à reeleição.

Na primeira rodada, realizada no último domingo, 2,6 milhões de franceses votaram. Hollande e Aubry concorrem para representar o PS nas eleições presidenciais de 2012, que decidirá quem vai suceder o atual presidente, Nicolas Sarkozy. Hollande teve 39,2% dos votos na primeira rodada e Martine Aubry, 30,7% dos votos.

    Leia tudo sobre: françapolíticaeleições

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG