Holder diz preferir julgar suspeitos de 11 de setembro em tribunal civil

O procurador-geral dos EUA afirmou que o governo ainda não decidiu onde será o julgamento

EFE |

O procurador-geral dos Estados Unidos, Eric Holder, disse hoje que prefere julgar os suspeitos de praticar os atentados de 11 de setembro de 2001 em um tribunal civil, mas que o governo ainda não decidiu onde será o julgamento.

Em uma entrevista ao canal "CBS", Holder declarou que está em dúvida se os acusados poderão ser condenados à morte em um tribunal militar se forem declarados culpados. Por outro lado, em um julgamento civil seria possível fazê-lo.

Khalid Sheikh Mohammed, suposto cérebro dos atentados, e outros acusados expressaram sua intenção de declarar-se culpados durante audiências na base naval de Guantánamo, em Cuba.

Holder anunciou no ano passado que os cinco suspeitos seriam julgados por uma corte civil em Manhattan, perto do Marco Zero, onde ficavam as Torres Gêmeas, destruídas nos atentados de 11 de setembro de 2001.

No entanto, o governo americano deu marcha a ré diante da oposição do Congresso e dos políticos de Nova York, incluindo o prefeito Michael Bloomberg. Holder disse que um dos problemas para a realização do julgamento é que o Congresso não autorizou fundos para isso. Este também é um obstáculo para o fechamento da prisão de Guantánamo, explicou.

O governo dos EUA pretende adquirir uma prisão em Illinois e transferir para lá os detidos da base americana em Cuba, mas não pode fazê-lo sem que o Congresso aprove o dinheiro. Holder afirmou que outros estados, além de Illinois, se ofereceram para receber os presos, mas não especificou quais.

    Leia tudo sobre: 11 de setembro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG