Holanda quer proibir cogumelos alucinógenos

O governo da Holanda quer proibir a venda de cogumelos alucinógenos no país depois que acidentes relacionados ao produto, principalmente envolvendo turistas, quase dobraram nos últimos quatro anos. A expectativa é que a proposta conte com o apoio da maioria do parlamento, mas o prefeito de Amsterdã, Job Cohen, da oposição é contra a proposta.

BBC Brasil |

Os cogumelos são vendidos na Holanda nas chamadas Smart Shops, que vendem drogas "herbais", como guaraná e gingko biloba, entre outras.

A Associação dos proprietários das Smart Shops acredita que a proibição à venda dos cogumelos, conhecidos na Holanda como paddos, vai ter efeitos adversos.

De acordo com o Instituto de Saúde Mental, os proprietários alegam que os cogumelos - que contém o ingrediente alucinógeno psilocibina - só são perigosos quando tomados junto com álcool ou outras drogas.

A decisão do governo foi tomada depois que uma jovem francesa de 17 anos morreu ao pular de uma ponte em Amsterdã, no ano passado, mas não foi estabelecida nenhuma ligação formal entre a morte da menina e os cogumelos.

A proibição do cultivo e do uso dos cogumelos significa que a maioria das Smart Shops vão ter que fechar, já que, segundo os proprietários, os usuários vão passar a comprar os cogumelos desidratados, que já são ilegais no país.

O prefeito Cohen propôs um meio-termo: os turistas teriam que pegar informações sobre os cogumelos nas Smart Shops, e só três dias depois seriam autorizados a comprá-los nas lojas.

Com a informação, eles saberiam dos riscos de consumir o cogumelo com álcool e outras drogas, diz o prefeito.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG