Holanda investiga causas do acidente de avião turco em Amsterdã

Quarenta investigadores examinavam nesta quinta-feira os destroços do avião comercial turco que caiu na quarta-feira nas imediações do aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, para averiguar as causas do acidente, que deixou nove mortos e 80 feridos.

AFP |

AFP
Avião partiu de Istambul com 135 pessoas a bordo

Avião partiu de Istambul com 134 pessoas a bordo

"Os investigadores trabalharam toda a noite, sem pausa", afirmou à AFP Rob Stenacker, porta-voz da polícia de Schiphol.

"Continuarão hoje e talvez pela próxima noite", acrescentou.

"Os primeiros resultados da investigação devem ser conhecidos em algumas semanas", declarou à AFP Fred Sanders, porta-voz da Unidade de Investigação para a Segurança.

"Não teremos os resultados oficiais até daqui a um ano, provavelmente".

"O avião ficou seriamente danificado. Que tantas pessoas tenham conseguido sair a pé é muito surpreendente, alguns falam de milagre".

"O fato de não ter se incendiado ajudou muito. Isto se deve, talvez, a ter caído em um campo de lama, e não em uma estrada ou pista de pouso", explicou Sanders.

Os destroços do Boeing da Turkish Airlines que caiu em um campo na manhã de quarta-feira com 134 pessoas a bordo permanecerão no local por vários dias.

A caixa-preta do avião, que decolara de Istambul e se partiu em três, foi encontrada ainda na quarta-feira.

Seis feridos permanecem e estado crítico e 25 graves. As famílias das vítimas chegaram nesta quarta-feira a Amsterdã, procedentes da Turquia.

Assista à reportagem sobre o acidente:

Leia mais sobre: queda de avião



    Leia tudo sobre: aviãoqueda de avião

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG