Histórico médico revela que John McCain não tem câncer

Washington, 23 mai (EFE).- O histórico médico do senador John McCain, que será divulgado hoje, indica que o candidato republicano à Presidência dos EUA venceu a batalha contra o câncer após ter sofrido três episódios de melanoma nos últimos anos, segundo a emissora CNN.

EFE |

A equipe médica deve divulgar o quadro clínico completo de McCain, uma tentativa de evitar que sua campanha fracasse devido ao seu estado de saúde e à sua avançada idade.

Caso vença as eleições do dia 4 de novembro, John McCain, que completará 72 anos em agosto, será o presidente mais velho a chegar à Casa Branca.

Durante a campanha, alguns grupos progressistas divulgaram mensagens sobre o delicado estado de saúde do candidato, que sofreu melanomas - a forma mais agressiva de câncer de pele - que lhe deixaram marcas na bochecha esquerda, após ter se submetido a cirurgias em 1993, 2000 e 2002.

Além disso, especulou-se que McCain tivesse sofrido com seqüelas físicas e mentais em conseqüência dos cinco anos que passou preso em cativeiro durante a Guerra do Vietnã.

Porém, o histórico médico dos últimos oito anos, formado por mais de 1.000 páginas, revela que McCain é um sobrevivente do câncer, tem um coração forte e que, em geral, goza de uma saúde invejável.

No entanto, o risco da volta do câncer é constante, o que lhe obriga a realizar exames dermatológicas regularmente.

Recentemente foram detectadas lesões pré-cancerosas. Em fevereiro, retiraram carcinoma da pele do senador e, em março, retiraram pólipos do seu cólon em um exame de rotina.

A cirurgia mais delicada foi a de 2000, quando foi detectado um melanoma invasivo com 2,2 milímetros de profundidade.

O relatório médico confirma que McCain, além disso, tem uma artrite degenerativa devido aos ferimentos de guerra, algo que poderia obrigá-lo a passar pela sala de cirurgia no futuro para adquirir uma prótese.

A pressão sangüínea e seu peso são saudáveis, enquanto seus níveis de colesterol são bons, mas não ótimos.

O relatório que será conhecido hoje não abrange o estado psicológico, já que McCain não passou por avaliações mentais nos últimos oito anos. EFE pgp/fh/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG