Beirute, 28 fev (Efe).- O líder do Hisbolá, xeque Hassan Nasrallah, pediu hoje às autoridades egípcias para abrir a passagem fronteiriça de Rafah, divisa com Gaza, e convocou protestos para fazer pressão sobre os dirigentes do país, mesmo se as forças de segurança atirarem contra os manifestantes.

"Dizemos ao regime egípcio que se não abrirem Rafah, serão cúmplices dos crimes e das tragédias contra os palestinos", afirmou Nasrallah em uma videoconferência a milhares de pessoas reunidas nos bairros do sul de Beirute.

O líder do Hisbolá, que comparou a atual situação de Gaza ao conflito no Líbano de 2006, pediu ao povo egípcio para abrir a passagem de Rafah com os próprios corpos, caso os dirigentes do país se neguem a isso.

"Não convoco uma revolução, só peço que o povo saia aos milhões às ruas, já que a Polícia não poderá atirar em todos", acrescentou.

EFE ks/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.