Hisbolá pede Estado libanês forte sem presença da ONU

Beirute, 15 mai (EFE).- O líder do grupo xiita libanês Hisbolá, xeque Hassan Nasrallah, defendeu hoje a construção de um Estado forte que não necessite da presença da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Finul).

EFE |

"Queremos um Estado que possa proteger seu povo e sua terra sem a necessidade da ajuda da Finul, com todo o respeito, porque é nossa convidada, mas que nem avança nem retrocede", disse Nasrallah em discurso pronunciado por videoconferência durante a graduação de alunos partidários de sua legenda.

Com a proximidade das eleições legislativas, programadas para 7 de junho, o xeque pediu a seus seguidores que "assumam a responsabilidade através da construção de um Estado forte e justo".

"Queremos fazer do Líbano um país no qual todos os cidadãos sejam iguais em seus direitos e deveres, que seu povo e seu Estado sejam um só", acrescentou.

O líder do Hisbolá destacou que no Líbano, um país formado por 18 comunidades religiosas, a "diversidade cultural e religiosa existente é uma bênção e pode se transformar em um elemento de força para o país".

"Devemos trabalhar todos juntos para resolver nossas diferenças", acrescentou, insistindo em que "o Hisbolá rejeita a divisão do Líbano, nunca a aceitou e nunca a aceitará". EFE ks/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG