Hisbolá diz querer manter boas relações com países europeus

Beirute, 3 nov (EFE).- O grupo xiita libanês Hisbolá afirmou hoje em comunicado que deseja manter boas relações com os países europeus, baseadas na independência, na liberdade e na livre determinação dos povos árabes e muçulmanos.

EFE |

O texto foi divulgado após um encontro entre o encarregado de relações internacionais do Hisbolá, Nawaf Musawi, o deputado conservador britânico Michael Ancram e o presidente do Fórum dos Conflitos, Alastair Crooke, ex-assessor do chefe da diplomacia da União Européia (UE), Javier Solana.

O grupo Fórum dos Conflitos foi criado em 2004 para fomentar o entendimento entre Ocidente e o mundo muçulmano.

Nessa reunião, Musawi destacou que "as políticas coloniais e o apoio ao sionismo impedem o desenvolvimento de boas relações entre o povo britânico e os povos árabes e islâmicos", segundo a nota.

Fora isso, pediu ao Reino Unido olhar para "seus pecados em relação ao Líbano e aos libaneses", pelo papel que o país teve na guerra entre Hisbolá e Israel no verão de 2006.

Musawi lembrou que o Reino Unido "abriu seus aeroportos aos aviões americanos que transportavam armas e bombas à "entidade sionista", que foram utilizadas para massacrar civis libaneses".

O conflito armado entre o grupo xiita e o Exército israelense aconteceu em solo do Libano e nele morreram mais de mil libaneses, em sua maioria civis, e 163 israelenses, quase todos soldados.

Por outra parte, Musawi disse que o Hisbolá "rejeita a ocupação britânica do Iraque e apóia o direito do povo iraquiano a resistir à ocupação de sua terra", já que, segundo ele, "só a resistência e a unidade do povo podem fazer frente à ocupação". EFE ks/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG