Beirute, 6 mar (EFE).- Mohammed Komati, dirigente do movimento xiita libanês Hisbolá afirmou hoje que qualquer diálogo de seu grupo com o Reino Unido deve ser público.

O Governo britânico anunciou ontem que estava estudando restabelecer seus contatos oficiais com o braço político do Hisbolá, um grupo que está incluído na lista de organizações terroristas do Departamento de Estado americano.

"Se o Reino Unido quer envolver o Hisbolá em qualquer contato, este deve ser em público", afirmou Komati, membro do escritório político do Hisbolá.

Em 2 de julho do ano passado, o Governo britânico anunciou que havia incluído o braço militar do Hisbolá na lista de grupos terroristas A organização de segurança externa do Hisbolá já estava incluída na lista de quadrilhas terroristas listadas em virtude da lei antiterrorista britânica de 2000, mas foi substituída por uma proibição sobre toda a estrutura militar do grupo xiita.

Ontem, um porta-voz do Governo britânico citado pela agência de notícias "PA" disse que a possibilidade de restabelecer contatos oficiais com o braço político do Hisbolá está ligada ao desenvolvimento "positivo" dos eventos políticos no Líbano.

Ele acrescentou que o Governo "está reconsiderando sua posição" de não negociar com a organização após o Hisbolá aceitar fazer parte de um Governo de união nacional no Líbano. EFE nq/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.