Hisbolá condena manutenção de sanções americanas contra a Síria

Beirute, 2 ago (EFE).- O grupo libanês Hisbolá mostrou hoje sua condenação à manutenção de sanções americanas contra a Síria e várias personalidades desse país e do Líbano, acusadas pelos Estados Unidos de atuar para minar a soberania libanesa.

EFE |

"São acusações falsas, sem fundamento e uma tentativa para ocultar as verdadeiras razões da crise no Líbano que são a ocupação e a ameaça israelense", disse o Hisbolá em comunicado.

O grupo acusa o presidente americano, Barack Obama, de "continuar com o enfoque arrogante de seu antecessor (George W. Bush) através de suas ingerências nos assuntos internos libaneses".

Além disso, considera que a continuação das sanções contra a Síria denota uma "atitude agressiva, assim como a adoção de uma lógica de arrogância imperial para garantir a segurança do inimigo israelense e cobrir seus crimes, uma prioridade na política estrangeira americana".

O Hisbolá considera, além disso, que a decisão do Governo Obama denota "o fracasso americano para impor ou forçar os árabes a fazer mais concessões, renunciar a seus direitos e ao dos palestinos".

Washington anunciou na sexta-feira passada que prorrogará por um ano as sanções contra personalidades sírias ou pró-sírias acusadas de ingerência ou atos de violência no Líbano. EFE ks-jfu/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG