Hiroshima lembra 63º aniversário de lançamento de bomba atômica

Tóquio, 6 ago (EFE).- A cidade japonesa de Hiroshima lembrou hoje o 63º aniversário do lançamento da bomba atômica, em uma cerimônia centrada nas vítimas que sobreviveram e que ainda sofrem seqüelas psicológicas e físicas.

EFE |

Cerca de 45 mil pessoas se reuniram no Parque da Paz de Hiroshima para guardar um minuto de silêncio, às 8h15 no horário local (20h15 de Brasília), mesma hora em que, em 6 de agosto de 1945, os Estados Unidos lançaram a bomba atômica contra a população civil japonesa.

Entre os presentes estava o primeiro-ministro do Japão, Yasuo Fukuda, que destacou que seu país segue apoiando os princípios de não fabricar, não possuir, e não permitir armas nucleares.

"Hoje, em Hiroshima, me comprometo novamente a fazer com que nosso país mantenha firmemente os três princípios antinucleares e lidere a sociedade internacional a favor da abolição das armas nucleares para sustentar a paz", disse Fukuda.

Por sua parte, o prefeito desta cidade do oeste do Japão, Tadatoshi Akiba, insistiu que "o único papel das armas nucleares é o de serem abolidas".

O prefeito de Hiroshima lamentou que os efeitos da bomba atômica sobre os sobreviventes tenham sido subestimados durante anos, e manifestou seu desejo que o próximo presidente dos Estados Unidos escute "conscientemente a maioria, para a que a máxima prioridade seja a sobrevivência humana".

Durante este 63º aniversário, uma novidade foi a presença da China, potência nuclear que pela primeira vez participou da cerimônia.

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, também fez chegar uma mensagem aos sobreviventes de Hiroshima no qual expressou sua "determinação de conseguir um mundo seguro e em paz sem armas nucleares". EFE cej/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG