Hiroshima e Nagasaki celebram resolução da ONU contra armas nucleares

Os prefeitos das cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki, as duas únicas no mundo bombardeadas por armas atômicas, saudaram a resolução do Conselho de Segurança da ONU que pede o abandono deste tipo de armas.

AFP |

"É o que sempre pedimos. Isto constituirá uma mudança importante que marcará uma época", afirmou Tomihisa Taue, prefeito de Nagasaki.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou a resolução 1887, que pede a todos os Estados uma negociação para a redução dos arsenais nucleares existentes e a elaboração de um tratado de desarmamento geral, sob rígido controle internacional.

"É importante realizar o mais rápido possível o que esta resolução exige", declarou Tadatoshi Akiba, prefeito de Hiroshima.

Em 6 de agosto de 1945, os Estados Unidos lançaram sobre a cidade de Hiroshima uma bomba atômica que provocou a morte de 140.000 pessoas, inmediatemente ou meses e até anos mais tarde, vítimas de sequelas das radiações.

Uma segunda bomba atômica foi lançada três dias depois em Nagasaki, provocando 75.000 mortes.

O Japão se rendeu no dia 15 de agosto, o que acabou com a Segunda Guerra Mundial, mas a justificativa dos bombardeios, apresentados pelos Estados Unidos como "necessários" para encerrar o conflito, permanece objeto de controvérsia.

oh/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG