Por Andrew Quinn

WASHINGTON (Reuters) - A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse nesta sexta-feira esperar que Israel e os palestinos deem início a conversações de paz indiretas na próxima semana, pondo fim a um impasse de meses em uma importante meta da política externa dos Estados Unidos.

" /

Por Andrew Quinn

WASHINGTON (Reuters) - A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse nesta sexta-feira esperar que Israel e os palestinos deem início a conversações de paz indiretas na próxima semana, pondo fim a um impasse de meses em uma importante meta da política externa dos Estados Unidos.

" /

Hillary vê diálogo indireto no Oriente Médio na semana que vem

Por Andrew Quinn

WASHINGTON (Reuters) - A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse nesta sexta-feira esperar que Israel e os palestinos deem início a conversações de paz indiretas na próxima semana, pondo fim a um impasse de meses em uma importante meta da política externa dos Estados Unidos.

Reuters |

Por Andrew Quinn

WASHINGTON (Reuters) - A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse nesta sexta-feira esperar que Israel e os palestinos deem início a conversações de paz indiretas na próxima semana, pondo fim a um impasse de meses em uma importante meta da política externa dos Estados Unidos.

"Começaremos as conversas por proximidade na semana que vem", disse Hillary a jornalistas, dizendo que o enviado especial dos Estados Unidos, George Mitchell, voltaria ao Oriente Médio na próxima semana para iniciar o processo.

Ela disse que os EUA esperam que uma reunião de ministros das Relações Exteriores árabes no sábado endosse as novas conversações, o que daria ao presidente palestino, Mahmoud Abbas, apoio político para retomar as negociações indiretas das quais ele se retirou em março depois que Israel anunciou novas obras de assentamento judaico.

"No final de tudo queremos ver as partes em negociações indiretas e negociando todas as questões difíceis", disse Hillary durante uma reunião com o chanceler do Kuweit, xeque Mohammad al-Sabah, que visita os EUA.

"Eles estiveram próximos algumas vezes anteriormente", disse Clinton. "Assim, queremos ver a retomada dessas discussões."

Autoridades israelenses e palestinas não quiseram comentar o assunto. Um assessor de Abbas, Saeb Erekat, afirmou que o seu lado esperaria os resultados do encontro de ministros do Exterior árabes no sábado, assim como um comitê executivo da Organização para a Libertação da Palestina.

Al-Sabah, do Kuweit, disse estar otimista de que os países árabes apoiariam a iniciativa de retomar as conversações. "Apoiamos completamente a posição tomada pelos EUA", afirmou ele.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG