Hillary vai ao Senado buscar provável aprovação como chanceler

Washington - Hillary Clinton, designada pelo presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, como próxima secretária de Estado, enfrentará nesta terça-feira, em uma audiência no Senado, o ceticismo de alguns republicanos, embora esteja prevista sua confirmação no cargo.

EFE |

Assim disseram hoje fontes legislativas e assessores de Hillary, que irá a sua audiência de confirmação na Comissão de Relações Exteriores do Senado às 12h30 (Brasília), presidida por John Kerry, senador e candidato presidencial em 2004.

Uma vez confirmada no cargo, Hillary seria a terceira mulher a liderar a diplomacia americana, após Madeleine Albright e a atual secretária de Estado, Condoleezza Rice.

Segundo seus assessores, Hillary começou a se preparar para a audiência há vários dias, estudando as respostas que dará a perguntas que podem minar sua confirmação no cargo, como as sobre seu marido, Bill Clinton.

Os democratas estão tão confiantes que Hillary será confirmada que só programaram um dia de audiências e, aparentemente, nem todos os republicanos a vêem com receio.

Na quinta-feira passada, a futura secretária de Estado se reuniu com o senador republicano Johnny Isakson, que disse encontrá-la "muito por dentro" do que acontece no mundo.

E o senador republicano Jim DeMint, que ordenou a seus assessores que investigassem qualquer possível conflito de interesse de Hillary com as atividades de Clinton, também a elogiou como uma figura instruída.

Hillary se reuniu com todos os membros da comissão do Senado, entre eles o principal republicano, Richard Lugar, que considera que ela alcançará a aprovação.

Na quarta-feira, a mesma comissão terá a audiência de confirmação de Susan Rice como embaixadora dos EUA perante a ONU.

Rice e Clinton foram designadas para esses cargos por Obama em novembro passado e, como ocorre com todos os postos do novo Gabinete, requerem a confirmação do Senado.

Os democratas, que chegaram à maioria no Senado após o pleito de 4 de novembro, querem votar a confirmação de todos, ou quase todas as nomeações para o Gabinete, ainda antes da posse de Obama, no dia 20 de janeiro.

Leia mais sobre: Hillary Clinton

    Leia tudo sobre: hillary clinton

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG